M E N U

quinta-feira, 2 de julho de 2009

PERENE PENTECOSTES

Um novo tempo. Tempo de abrir os olhos para a realidade que está a nossa volta. Não dá para viver indiferente a tudo que acontece ao nosso redor. Não devemos ser expectadores da vida. Somos sujeitos ativos, e devemos dar a nossa vida para que as situações que se apresentam contrárias a vontade do Criador sejam modificadas. ... Leia mais...

segue... Para isso temos que NOS CONSUMIR pela causa do Cristo a cada dia, assim como Ele fez.
Dar a vida significa ter dentro de si o profundo desejo de partilhar a nossa felicidade com nosso irmão, a nossa vida, a nossa dor, o nosso pão, a oração.
É tempo de viver (Atos 2)...
Eles tinham tudo em comum. Mas isso só ocorria e deve ocorrer após a abertura do nosso coração para a poderosa ação do Espírito em nós, fato esse que nos faz desapegar do que parece importante e abraçar com toda força o que para nos é objeto de desejo, ou seja, a SALVAÇÃO. Isso ocorre através do desapego, da quebra do orgulho, do desprezo aos prazeres terrenos.
É tempo de Pentecostes. Um perene Pentecostes!
- Não somente a festa litúrgica que é celebrada a cada ano, a festa que deve acontecer a dia, a cada mergulho na oração, a cada instante que nos dirigimos ao Senhor;
- Não somente no vermelho da cor litúrgica, mas no vermelho do derramar o sangue. de uma forma cruenta ou incruenta pela causas do Cristo. "completo o que falta às tribulações do Cristo em minha carne..." ( Col 1,24);
- Não somente no fogo que cai do céu sobre nossas cabeças como aconteceu no Cenáculo, mas também no "...fogo da provação que lavra no nosso meio..." (1 Pd 4,12).
- Não somente na ousadia de Pedro e João na porta do templo quando disse ao aleijado: ."...não tenho ouro nem prata, mas o que tenho te dou: em nome de Jesus o Nazareno, levanta-te e anda" (At 3, 6); mas na ousadia de dizer para nós mesmos e para a nossa família que não temos ouro nem prata, mas temos nos lábios e no coração a força e o poder do Esp. Santo para erguer nossas cabeças, nossa dignidade, mostrar a nossa face que reflete a imagem do Criador; e sendo assim levantar e andar na direção do Mestre de Nazaré.
- Não somente querer converter 5000, sem contar mulheres e crianças, mas com a autoridade no nome de Jesus e com o fogo de Pentecostes aquebrantar nossa auto-sufiência, nosso orguulho, nossa sobreba, e converter nosso coração ao Senhor.
Irmãos (ãs)! PENTECOSTES é AGORA, e é para sempre.

"Quem se prostra na presença de meu Deus, beberá da sua fonte e transbordará do Espírito... Manda fogo meu Senhor, manda fogo meu Senhor... Fogo de céu".

Márcio da Guia - Consagrado da FJS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PESQUISA