M E N U

segunda-feira, 29 de junho de 2009

- - - - - - -> AMIGOS DA CRUZ <- - - - - - -

Apelidai-vos de Amigos da Cruz. É um título soberbo que me enche de estupefação e encanto. É um nome mais brilhante do que o sol, mais elevado do que o próprio céu, mais magnífico e glorioso
do que os apelidos suntuosos de que se ufanam reis e imperadores... Leia mais...
... é o nome sublime de Jesus Cristo; verdadeiro Deus e verdadeiro homem. É o nome inconfundível do cristão.(Gal 6,14)
O esplendor dum tal nome enleva-me, ainda que depois venha a esmorecer diante do seu peso de responsabilidade. Com efeito, quantas e quão grandes e difíceis obrigações ele comnporta! É o prpoprio Espírito Santo a avisar: "Vó sporém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo adquirido por Deus". (I Pd 2,9)
Amigo da Cruz é aquele que Deus escolhe entre dez mil pessoas que vivem ao sabor dos sentidos e da simples razão, para transformá-lo num homem espiritual, que fique acima da razão pura e em total oposição com os sentidos, com uma vida e uma fé pura e um amor ardente pela Cruz.

Amigo da Cruz é aquele que, tal como um rei poderoso e verdadeiro herói, vence o demônio, o mundo e a carne nas suas tres concuousciência. ((1Jo 2,16) Com o amor pelas humilhações, vence o orgulho de satanás; com o seu amor pela pobreza trinufa sobre a avareza do mundo; com o seu amor pelo sofrimento apara a sensualidade do corpo...

Amigo da Cruz é o homem santo e desapegado dos bens terrenos, que eleva o seu coração acima de tudo quanto é caduco e perecível. A sua pátria está no céu (Fil 3,20); vive neste mundo como estrangeiro e peregrino (1Pd 2,11); sem deixar-se aprisionar pelas coisas do mundo, que observa do alto com olhar indiferente e as fixa coom desdém.
De SÃO LUIS MONFORT
Em breve publicaremos mais sobre os Amigos da Cruz....

quinta-feira, 25 de junho de 2009

* * * * * * * * A DANÇA DOS SONHOS * * * * * * * *

Texto de Elma - Celibatária Consagrada JAVÉ SHAMMÁ e bailarina.
Tudo ao nosso redor é movimento, aspirar, expirar, tudo nos move... Leia mais...
... O silêncio, o barulho do vento... . O que importa é sentir. Sentir que voce está vivo e pode expressar-se de forma simples, suave ou lenta. Sentir tudo na vida, tudo à sua volta. Posso correr, parar, subir, descer, pular, cair, ouvir, gritar, calar, mergulhar no mais profundo da alma. O som do movimento, da música me faz sonhar, ou melhor, descobrir a voz que fala dentro de nós.
DANÇAR PARA DEUS - Dançar para Deus é entrar no seu próprio coração e ouvir as suas batidas, o que nos dá coragem para superar os nossos limites, de arriscar em algo que desconhecemos em nós e passamos a conhecer. É uma nova descoberta! Dançar em todos os sentidos, expressando em cada movimento as palavras que revelam tudo que estamos sentindo ou vivendo. Ter coragem de mover-se e assim ser livre.
Que o "mover" do Espírito nos conduza a viver mais intensamente o Amor de Deus que tudo pode!
Acredite, voce pode!

"Quando danço, sinto-me viva, capaz de cantar com o corpo. Quando danço, me realizo, e sou feliz demais".

terça-feira, 23 de junho de 2009

A QUERMESSE FOI DEMAIS...



Vejam algumas as fotos!

sexta-feira, 19 de junho de 2009

A FAMÍLIA COMO VAI?

Caro irmão, irmã que acompanha nosso blog, ou que está entrando nele pela primeira vez. PAZ & CRUZ!
Que a sua visita traga frutos de benção e de graças para nós, e que seja recíproca para sua vida, sua camihada, sua família. A FAMÍLIA COMO VAI? Esta é uma pergunta que sempre fazemos ou escutamos, e para a qual deveria termos uma resposta agradável, ou seja: Vai bem!
Mas o que estamos vendo a cada dia é a tentativa de descaracterização da família. Isso é uma afronta aos projetos de Deus para a vida do homem. Precisamos abraçar a ordem do Senhor e Criador: "...o homem deixará seu pai e sua mãe, se unirá a sua mulher; e os dois formarão uma só carne..." (Mt 19,5).
Assim ele quer fazer de tudo para que tenhamos a graça de ver nossas famílias unidas na graça e no amor de Deus, permitindo que o seu projeto se concretize em nossas vidas.
Maridos, esposas, filhos, irmãos, irmãs... precisamos amarmo-nos e orar: ORAÇÃO PESSOAL, ORAÇÃO CONJUGAL, ORAÇÃO FAMILIAR, ORAÇÃO NA IGREJA, ORAR AGRADECENDO por todas as coisas: "... orai sem cessar..." (I Tes 5,17).
Enfim, oremos incondicionalmente, para que ao perguntarem acerca da nossa família, possamos dizer: Vai bem! GRAÇAS A DEUS!
Márcio da Guia
- Consagrado.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

O Verdadeiro Intercessor

Todo batizado é um intercessor, mas na Renovação Carismática Católica, Deus pede algo mais para os ministros de intercessão. É preciso estar intimamente ligado a Santíssima Trindade.
A santidade é o caminho a ser trilhado pelo intercessor. Essa santidade implica um domínio da alma sobre o corpo que é alcançado coma a graça do Espírito Santo.
O servo precisa reconhecer que é o próprio Jesus que vai cooperando com ele quando esse se deixa conduzir pelo Espírito Santo. A oração pessoal, a Palavra de Deus e os sacramentos devem incondicionalmente fazer parte da sua vida. Na oração pessoal verdadeira e sincera tem-se a oportunidade de conhecer-se, permitindo as concretizações das curas e libertações, e conhecer a Deus. A Sagrada Escritura deve ser vivenciada e não apenas lida. A participação nos sacramentos é imprescindível.
Intercessor é engajar-se numa batalha espiritual em prol dos irmãos. É colocar-se nas brechas existentes entre o homem e Deus, para saber de Deus como fechá-las. É guardar os ligares indicados pelo Senhor. É estar disponível como uma sentinela, cuja escala quem faz é o Senhor.
Enfim, o intercessor deve identificar-se com o irmão que sofre, sofrer a dor do outro e entregar todo o fardo ao Senhor até ficar em paz.
Texto de Cristiane - Consagrda da Fraternidade

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Javé Shammá no AVIVAMENTO DO SETOR 14 e no CENÁCULO DO SETOR 07

Parabéns a todos aqueles que participaram conosco neste domingo (14-jun) do Avivamento do SETOR 14 que ocorreu na Ilha de Itaparica... Quanta benção foi derramada no coração daquelas pessoas.
Tudo belo! Dramatização, dança, louvor, adoração, a celebração com o Pe. José Maria de Jiribatuba...
Nós da Fraternidade Javé Shammá e o nosso Ministério de Música (PRESENÇA PROFÉTICA), ficamos felizes, por ver a participação do povo de Deus...
A todos do Setor 14, obrigado pelo convite.

Já no SETOR 07, Meire esteve com os irmãos pregando lá no Cenáculo com Maria . Queremos agradecer aos irmãos pelo convite.
Vimos a graça de Deus operar nos corações!

sábado, 13 de junho de 2009

2ª QUERMESSE JUNINA DA JAVÉ SHAMMÁ. Vai ser "bão" demais!

E aí pessoá você não pode faltá a segunda quermesse da Fraternidade Javé Shammá.

- A primeira foi boa prá daná / quem foi não parou de comentá / comeu, dancô e rezô / se dexasse ia inté o sol raiá.
- Ocês num imagina / como o clima foi bão / pa famia interinha / brincá o San Juão.
- Teve mio, amenduin / bolo nunca vi igual / só tu indo pra beber / a dilícia du mingau.
- Vai treinano meu irmão / pode já se prepará / xote, xaxado baião / lá você vai dançá.
- Além de se diverti / voce vai ajudá / a nossa Fraternidade / seus projetos começar.
- Eu fui e recomendo / sei que tú tumbém irá / convide então os seus amigu / para o nosso arraiá.
- Vai ser dia vinte e quatro / a partir de 14 hora / Venha logo chegue cedo / para num ficá de fora.
Amigo, amiga da Javé Shammá, ficaremos felizes com a sua presença na nossa quermesse, num ambiente de paz e fraternidade, onde estaremos juntos como irmãos em Cristo, vivendo uma verdadeira alegria.
Teremos barracas vendendo todos as iguarias das festas Juninas....
VOCE NÃO PODE FICAR DE FORA DESSA!
Dia 24 de junho a partir das 14h.
Maiores Informações, entre em contato conosco..

Missa em Ação de Graças - (01-out-08) Decreto De Ereção Canônica Diocesano

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Santos PADROEIROS da Fraternidade Javé Shammá

Nas próximas postagens, estaremos falando um pouco sobre a vida de: SÃO FRNACISCO - SANTA RITA DE CÁSSIA e SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS.
As postagens serão feitas pelos irmãos e irmãs consagrados da Fraternidade

SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS E DA SAGRADA FACE

“Meu Deus, escolho tudo! Não quero ser santa pela metade e nem tenho medo de sofrer por vosso amor. Só tenho medo de ficar com a minha vontade. Dou ela para o Senhor, e em troca escolho tudo o que o Senhor quiser.” (Stª Teresinha)
Santa Teresa de Lisieux ou Santa Teresinha do Menino Jesus como é mais conhecida, nasceu no dia 02 de Janeiro de 1873 na cidade francesa de Alençon. Foi batizada com o nome de Maria Francisca Teresa.
Sua família muito católica e unida era formada por seus pais: Luis e Zélia Martin (que formam beatificados no dia 19 de outubro de 2008 na Basílica de Lisieux, na França, e mais 05 irmãs (todas religiosas).
Em virtude da vivência cristã dos seus pais, desde pequena aprendeu a rezar, a ser amiga de Jesus, a saber da importância da santa missa.
Perdeu a mãe aos 04 anos de idade, e aos 15 decide entrar para o Carmelo.
Foi no Carmelo que Teresinha descobre o seu “elevador” para chegar até o céu, ou seja, os braços de Jesus, a sua pequena via.
Sentia no coração um desejo de ser missionária, apóstola, mártir, sacerdote. Por isso ela é considerada pela Igreja católica como padroeira das missões.
Teresinha faleceu no dia 30 de setembro de 1897, aos 24 anos, nos deixando uma promessa: “do céu farei cair uma chuva de bênçãos”.
Texto de Cláudia Matos - Consagrada da Javé Shammá

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Santa Rita de Cássia

Rita nasceu em 1381, num pequeno povoado chamado Roccaporena, perto de Cássia, região da Umbria, que se tornou berço de muitos santos da Igreja: São Bento, São Francisco e Santa Clara de Assis, entre outros. É conhecida como a santa das causas impossíveis.
De seu nome de batismo Margherita, originou o nome Rita. Era filha única de pais já idosos e foi casada durante dezoito anos em obediência à vontade deles. Seu casamento foi uma verdadeira via-sacra porque seu marido, Paulo, era muito violento, de gênio difícil e dado a bebedeiras. No entanto, Rita nunca revidou as grosserias de Paulo e conseguiu convertê-lo por meio do amor, da paciência e de muita oração. Todavia, esta mudança não cancelou os ressentimentos dos seus inúmeros inimigos. Por isso em pouco tempo, após a sua conversão, ele foi assassinado numa tocaia. Viúva, Rita sofreu mais ainda porque seus dois filhos tinham o gênio violento, semelhante ao do pai, e juraram vingá-lo. Como eles mudaram de idéia, Rita pediu a Deus que transformasse o coração dos filhos ou os chamasse para Si. A oração foi atendida.
Após a morte dos filhos, Rita quis entregar-se inteiramente a Deus. Procurou as irmãs agostinianas de Cássia, mas não foi aceita por ser viúva. Ela, todavia, não desanimou. Rezou, esperou e confiou tudo à vontade de Deus. Assim, Rita conseguiu entrar no convento por meio da intercessão dos seus santos protetores (São João Batista, Santo Agostinho e São Nicolau Tolentino).
Deus permitiu-lhe passar por muitas provações para fazer dela uma Santa. Meditava amorosa e constantemente sobre a Paixão de Cristo e recebeu um espinho de sua coroa na fronte. Esta chaga a acompanhou durante 14 anos até o final de sua vida. Somente no ano de 1450, quando ela foi em peregrinação a Roma, ocorreu que a chaga deixou de exalar o mal cheiro e passou a exalar perfume de rosas.
Assim, em 22 de maio de 1457, aos 76 anos de idade, a sua morte foi cercada de muitos milagres, os quais se espalharam pelo mundo afora.
Para nós, fica o exemplo de uma vida sempre orientada por Deus, em meio as dores, os fracassos e vitórias, as tristezas e alegrias, além da mulher forte, de muita oração e que cultivava a paz e o perdão entre as pessoas.
Santa Rita de Cássia, rogai por nós!
Texto de Mariana Soares - (Fraterno III da Javé Shammá)

segunda-feira, 8 de junho de 2009

SÃO FRANCISCO DE ASSIS

Francisco nasceu na cidade de Assis na Itália. Seus pais chamavam-se Pedro Bernardone e Pica. Seu pai sendo burguês lutava pela condição de ser rico pelo materialismo. Sua mãe tinha um forte espírito religioso. Francisco era como a mãe, e não se prendia ao fato de ter dinheiro, mas vivia intensamente o que gostava; era alegre, amava a paz e a guerra: “... um dia retornarei a Assis como herói, como príncipe”. Buscava a glória galanteando a morte e gostava de seduzir as ocas. Um dia em meio a um bosque, Francisco é surpreendido por uma voz que lhe perguntava:
- Francisco é melhor servir ao Senhor ou ao servo?
Voltou transformado ao ouvir esta voz e parou para refletir; buscou descobrir a vontade de Deus nos sinais, acontecimentos e “gastou” os joelhos oração. Foi no Evangelho que ele encontrou a bela jovem, a dama pobreza a qual considerava sua esposa. O encontro com o leproso ao qual abraçou e beijou (sendo que antes ele repugnava os leprosos), foi o momento especial da graça de Deus que lhe revolucionou a vida e deu o empurrão decisivo rumo a vocação e conversão do jovem de Assis.
Quando este fez a experiência com Deus, começou a ter reações diferentes e se despiu de tudo o que é terreno, até dos familiares. Ouviu o pedido do Senhor diante de uma pequena igreja abandonada. “- Francisco vai e reconstrói a minha igreja”. De imediato ele passou a construir, não entendendo que o Senhor falava da igreja humana. Ele despertou para isso ao ouvir o padre pregando o Evangelho da missa. Por insistência junto ao Papa, com os irmãos conseguiu a aprovação da Ordem franciscana. Eles viviam a pobreza com muita alegria, mas a alegria de Francisco situa-se para além da pobreza e da humildade. É o milagre do amor, aceito e vivido no dia-a-dia. Seu tenro e profundo amor por Jesus pobre e crucificado levava-o muitas vezes a chorar e lamentar-se em alta voz. Choro a paixão do meu Senhor; não devo envergonhar-me de andar chorando por Ele em alta voz e pelo mundo inteiro, pois o “Amor não é amado”.
Francisco disse ao seu respeito: “os olhos santíssimos de Deus não encontraram ente os pecadores nenhum mais vil, nem mais pecador do que eu... por isso me escolheu para confundir a nobreza, a grandeza, a beleza, e a sabedoria do mundo, a fim de que reconheça que toda a virtude e todo o bem é Dele e não da criatura.
Dizia ainda que a perfeita alegria esta em suportarmos com paciência, alegria e de bom, coração as contrariedades da vida.
“Meus irmãos, comecemos a servir ao Senhor porque até agora, pouco temos feito” (...)
“Com tudo que sofro, sinto-me tão próximo de Deus que não posso senão cantar(...)”
São Francisco de Assis.
Texto de Décia Oliveira - (Fraterno III da Javé Shammá)

quinta-feira, 4 de junho de 2009

A linguagem da CRUZ


Num trecho do discurso do Papa Bento XVI na Basílica de Notre-Dame em Paris na vigília de oração com os jovens dia 12 de setembro de 2008, sua Santidade disse: "...neste ano dedicado a S. Paulo, quero confiar-vos um segundo tesouro, que estava no centro da vida deste Apóstolo encantador: trata-se do MISTÉRIO DA CRUZ..."
Na carta de São Paulo aos Coríntios lemos: "... A linguagem da cruz é loucura para os que se perdem, mas, para os que foram salvos, para nós, é uma força divina..."(I Cor 1,18).
Que maravilhoso mistério de Deus para nós.
É neste mistério que a Fraternidade Javé Shammá mergulha a cada dia dentro da sua espiritualidade e carisma, buscando a partir deste símbolo da sabedoria de Deus ir descobrindo, vivenciando e expandindo-o sempre mais.
"... não quero estar somente aos pés da CRUZ, pois me mostraste o quanto mais posso ir... mas aí do alto da cruz sei que me olhas me queres junto a ti..." nos diz Flavinho na bela interpretação da música: Na Cruz com Cristo. Não recuses a sua cruz, mas peça ao Senhor força, coragem e fé para carrega´-la, pois a Sua Palavra é clara para nós quando nos diz: "Se alguém me quer seguir, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me." (Mc 8,34); "e também a certeza de que Ele está sempre conosco: "Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo." (Mt 82,20).

Semana Eucarística na Paróquia dos Santos Mártires Cosme e Damião - Liberdade - Salvador-BA


Acontecerá entre os dias 04 e 11 de junho na paróquia dos Santos Mártires Cosme e Damião com a presença de diversos sacerdotes e dos nossos bispos. Inclusive do Cardeal Arecebispo, D. Geraldo Mejella. Maiores informações, confiram no site da paróquia.
http://www.paroquiacosmedamiao.com.br/paroquia.html

PESQUISA