M E N U

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Santa Rita de Cássia

Rita nasceu em 1381, num pequeno povoado chamado Roccaporena, perto de Cássia, região da Umbria, que se tornou berço de muitos santos da Igreja: São Bento, São Francisco e Santa Clara de Assis, entre outros. É conhecida como a santa das causas impossíveis.
De seu nome de batismo Margherita, originou o nome Rita. Era filha única de pais já idosos e foi casada durante dezoito anos em obediência à vontade deles. Seu casamento foi uma verdadeira via-sacra porque seu marido, Paulo, era muito violento, de gênio difícil e dado a bebedeiras. No entanto, Rita nunca revidou as grosserias de Paulo e conseguiu convertê-lo por meio do amor, da paciência e de muita oração. Todavia, esta mudança não cancelou os ressentimentos dos seus inúmeros inimigos. Por isso em pouco tempo, após a sua conversão, ele foi assassinado numa tocaia. Viúva, Rita sofreu mais ainda porque seus dois filhos tinham o gênio violento, semelhante ao do pai, e juraram vingá-lo. Como eles mudaram de idéia, Rita pediu a Deus que transformasse o coração dos filhos ou os chamasse para Si. A oração foi atendida.
Após a morte dos filhos, Rita quis entregar-se inteiramente a Deus. Procurou as irmãs agostinianas de Cássia, mas não foi aceita por ser viúva. Ela, todavia, não desanimou. Rezou, esperou e confiou tudo à vontade de Deus. Assim, Rita conseguiu entrar no convento por meio da intercessão dos seus santos protetores (São João Batista, Santo Agostinho e São Nicolau Tolentino).
Deus permitiu-lhe passar por muitas provações para fazer dela uma Santa. Meditava amorosa e constantemente sobre a Paixão de Cristo e recebeu um espinho de sua coroa na fronte. Esta chaga a acompanhou durante 14 anos até o final de sua vida. Somente no ano de 1450, quando ela foi em peregrinação a Roma, ocorreu que a chaga deixou de exalar o mal cheiro e passou a exalar perfume de rosas.
Assim, em 22 de maio de 1457, aos 76 anos de idade, a sua morte foi cercada de muitos milagres, os quais se espalharam pelo mundo afora.
Para nós, fica o exemplo de uma vida sempre orientada por Deus, em meio as dores, os fracassos e vitórias, as tristezas e alegrias, além da mulher forte, de muita oração e que cultivava a paz e o perdão entre as pessoas.
Santa Rita de Cássia, rogai por nós!
Texto de Mariana Soares - (Fraterno III da Javé Shammá)

PESQUISA